quarta-feira, 25 de julho de 2012

VIAJANDO COM CRIANÇAS - ORLANDO (FLÓRIDA)

Se você nunca viajou para o exterior ou pretende levar seus filhos para a primeira viagem fora do país, recomendo ir para Orlando, Flórida.
Por incrível que pareça, viajar para a Flórida é mais barato do que ir para qualquer Resort do Nordeste do Brasil. 
Já fui algumas vezes. Sou apaixonada pela terra do Mickey. Alguns adultos me perguntam se não é infantil demais e se vale a pena. Não é infantil, é o máximo e sim, vale muito a pena.
Outros me perguntam se Orlando é melhor do que as cidades da Europa. Não dá para fazer esta comparação.Tanto Orlando como algumas cidades européias são o máximo. Sempre respondo, apenas, que acho muito melhor do que São Paulo...
Adoro ir para Orlando porque é linda, barata e sei que tudo dará certo na viagem. O povo é muito simpático e o auxilia em tudo (diferente do que acontece em New York ou São Francisco, por exemplo, onde tive vários problemas e o povo parece não gostar muito de crianças, principalmente, as brasileiras).

DOCUMENTAÇÃO
Primeira coisa a providenciar: documentação (passaporte e visto americano que, dependendo da época do ano, demoram alguns meses para serem obtidos. 


1) Passaporte - para requerer o passaporte: http://www.dpf.gov.br/simba/passaporte/requerer-passaporte
Tem que preencher a ficha do site, imprimir, gerar o boleto, pagar o boleto no banco (não pode ser pago via internet) e, em São Paulo, agendar o dia para o atendimento. Não é necessário tirar fotografia pois esta é tirada no dia do atendimento. 
Se você for com um bebê pequeno, eles recomendam que tire a fotografia antes, com fundo branco, para que não percam muito tempo no dia do atendimento. 
O fundo tem que ser branco. Friso porque tirei a foto do meu bebê no sofá, que é creme bem clarinho. Não aceitaram a foto e demorei um tempão para tirar uma foto do bebê, que não parava quieto no dia do atendimento.
Não recomendo comprar uma passagem, por exemplo, para daqui 30 dias e, depois, ver a documentação, pois pode não conseguir obter tudo a tempo de viajar.


 A validade dos passaportes é de até 05 anos. Expirado o prazo de validade deverá ser solicitado novo passaporte.
O passaporte para menor de 4 (quatro) anos terá validade definida de acordo com sua idade, conforme abaixo:

Idade\Validade
1 ano2 anos3 anos4 anos5 anos
 0 a 1
   x    
 1 a 2
     x   
 2 a 3
      x  
 3 a 4
       x 
 +4
         x



Cuidado quando for renovar o passaporte. Muitas vezes eles recolhem o passaporte antigo. Assim, se houver algum visto válido no passaporte antigo, você deverá avisar no dia do atendimento. Neste caso, eles batem um carimbo de inválido no passaporte mas você o mantém, por causa do visto válido.





2) Visto americano - vou copiar um artigo do Estado de SP, de maio de 2012, que explica como obter o visto americano:


"1 - Preencher o formulário DS-160, disponível no site: https://ceac.state.gov/genniv/. Em seguida imprima o número de confirmação (código de barra) DS-160 de cada requerente.
2 - Pagar a taxa de solicitação de visto de US$ 160 (taxa única). O pagamento poderá ser feito com cartão de crédito pelo site do Agendamento, por telefone, em dinheiro em qualquer agência do Citibank, ou por boleto bancário. Mais informações no site: usvisa-info.com/pt-BR/selfservice/us_fee_payment_options.
3 - Agendar a entrevista pelo site (www.visto-eua.com.br/agendamento-web/index.jsp?locale=pt_BR) ou pela central telefônica. 
4 - Comparecer a um dos centros de atendimento para coleta dos dados biométricos (impressões digitais e foto), levando o passaporte válido e a página de confirmação do formulário DS-160. Brasileiros acima de 66 anos ou com até 15 anos estão isentos da coleta de impressões digitais. Eles ou seus representantes deverão entregar uma fotografia 5x7 e a página da confirmação do formulário DS-160 no centro de atendimento.
Novos centros de atendimentos foram abertos no dia 7 de maio em São Paulo (2), Rio de Janeiro (1), Recife (1), Belo Horizonte (1) e Porto Alegre (1). A ideia é que os novos postos agilizem ainda mais o processo. Confira os endereços neste site usvisa-info.com/pt-BR/selfservice/us_asc_information.
5 - Comparecer à entrevista, se for solicitado, na embaixada ou em um dos consulados. Solicitantes deverão apresentar o passaporte válido e a página de confirmação com o código de barras do formulário DS-160. As entrevistas serão somente para os novos solicitantes. Não mais para quem renova, a não ser em alguns casos específicos.
6 - Os aprovados na entrevista poderão receber o passaporte com visto em casa ou em local pré-escolhido
Informações por telefone
Para conseguir informações sobre o visto por telefone, basta ligar nos números abaixo, de segunda a sexta, das 7: 00 às 21:00 (horário de Brasília)
Belém (91) 404-04332
Belo Horizonte (31) 3958-0556
Brasília (61) 2626-6503
Campinas (19) 4062-8580
Campo Grande (67) 4063-9023
Cuiabá (65) 4052-9466
Curitiba (41) 3908-6226
Florianópolis (48) 4052-8372
Fortaleza (85) 4062-9661
Goiânia (62) 4053-9980
João Pessoa (83) 4062-9067
Manaus (92) 4040-4055
Palmas (63) 3026-0188
Porto Alegre (51) 4063-8968
Porto Velho (69) 3026-0811
Recife (81) 4062-9292
Rio Branco (68)3025-0093
Rio de Janeiro (21) 3956-9617; (21) 3958-0187
Salvador (71) 4062-8414
Santos (13) 4062-9959
São Paulo (11) 3958-0957; (11) 3958-4841
Sorocaba (15) 40629263
Vitória (27) 4062-9892
Se você estiver ligando de dentro dos Estados Unidos, disque 703-439-2340, de segunda a sexta das 8:00 às 18:00 (horário de Nova York)."
O que a página do Estadão não fala: se você tem criança pequena, possui atendimento prioritário e passa na frente, rapidinho.
Se quiser receber o visto pelo correio, tem que pagar a taxa em dinheiro (não aceitam cheque ou cartão).
Pode demorar um bom tempo para ser atendido. Assim, leve comida, fraldas e uma blusinha para as crianças (não há lugar para comer no Consulado de São Paulo - Capital, não sei em outros lugares).
Uma dica que sempre dou: vá bem arrumado no dia da entrevista. Sejamos sinceros, americano tem mais medo de imigrante ilegal do que terrorista. Se você for bem vestido, perfumado, arranhando um pouco de inglês, garanto que a concessão do visto será mais fácil. Esta regra também é aplicável quando for passar pela imigração. Tudo bem viajar com uma roupa confortável mas, antes de desembarcar, se arrume um pouco e, se possível, leve malas com rodinhas e não mochilas gigantescas. Afinal, você já viu um milionário sair parecendo um mendigo, com mochilão nas costas, depois de um vôo internacional? É preconceito, sim, total, mas é a realidade. Já vi várias pessoas sendo barradas na imigração devido à sua aparência. E, a última coisa que você vai querer é perder seu preciso tempo de viagem discutindo com agentes da imigração ou, pior, ser deportado do país.

Se você já possui passaporte, verifique a data de validade. Normalmente, eles podem encrencar com passaporte com data de validade inferior a 6 meses (e, novamente, a última coisa que você quer é começar uma discussão antes de entrar no país....)

Uma das maiores falhas do novo passaporte brasileiro (inacreditável, inclusive) é que não consta a filiação. Portanto, se for viajar com crianças pequenas recomendo que, além do passaporte, leve outro documento, como o RG ou a certidão de nascimento, para comprovar a filiação.

Para obter o passaporte e o visto é necessária a presença do pai e da mãe ou representantes legais.
Bem, você não se dá muito bem com o pai/mãe/responsável legal da criança? Tentou, de todas as maneiras negociar a viagem e não conseguiu? Então, a solução será contratar um advogado para ingressar com uma ação judicial na Vara da Infância e Juventude da sua Comarca. Esta ação poderá demorar alguns meses, pois a parte contrária terá que ser citada.

Para viajar para o exterior, se estiver acompanhada, apenas, de um dos pais ou responsável, terá que obter uma autorização especial, conforme a cartilha do Conselho Nacional de Justiça: http://www.cnj.jus.br/images/programas/viagemaoexterior/cartilha%20viagem%20de%20menor%20ao%20exterior%20v2.pdf


Normalmente, os vôos fazem escala em Miami, onde é feita a imigração, ou seja, depois do 11 de setembro, você tem que retirar a sua bagagem e passar pela imigração (o que é muito chato pois, até com as papinhas de bebê eles implicam). O aeroporto de Miami é enorme e, se estiver com filhos pequenos, não faça escala com menos de 1h entre um vôo e outro. Para ter uma idéia do tamanho do aeroporto, você terá que se deslocar em uma espécie de metrô dentro dele, para sair da área de desembarque internacional e entrar nos vôos domésticos.
Pelo que sei, a única empresa que faz vôos diretos, saindo de São Paulo, para Orlando é a TAM (por favor, me corrijam se estiver errada).

DISNEY

Em uma das minhas viagens para Orlando, utilizei os serviços da RCA Tours, aqui no Brasil, pois é uma agência credenciada pela Disney no país (se você teve ou tiver algum problema com esta agência, por favor, me comunique neste tópico). 
Comprei o pacote com 5 diárias de hotel categoria econômica dentro da Disney+6 dias de ingresso para um único parque por dia + alimentação + parte aérea = US$1100,00 (com 25% de entrada e, o restante, em 9 vezes sem juros). O hotel econômico da Disney seria um 3 estrelas aqui. Possui 2 camas de casal, banheiro simples, piscina aquecida e decoração bacaninha. 
Fiquei no Disney´s All -Star Music Resort ( http://disneyworld.disney.go.com/resorts/all-star-music-resort/ )


Piscina aquecida em formato de piano

Recepção do hotel

Restaurante onde é servido o café da manhã (não incluído na diária)


Não ligo muito para hotel chique pois pouco fico no hotel. Mas se você adora ficar em hotéis mais sofisticados, Orlando possui várias opções fantásticas com preços bem acessíveis.

Plano de alimentação Disney incluído no pacote: dependendo da época do ano, há a inclusão deste plano que vale muito a pena, desde que você perca um tempo antes e faça reservas (o chato é que a reserva tem que ser feita com antecedência por email). Sempre que vou aos EUA, como muito mal. No entanto, quando peguei este pacote, comi feito uma rainha (e, infelizmente, engordei bastante).

Quando fui, havia, apenas, um tipo de plano de alimentação, que incluía 1 snack, 1 quick service e 1 tabe meal. Tradução: usava o quick service no café da manhã e o trocava por uma salada de frutas ou croissant de chocolate. O quick meal é a refeição feita no esquema de bandejão. Não precisa ser, necessariamente, sanduíche com batata frita. Há excelentes sugestões, com comida gostosa, no quick meal.
Table Service é o serviço a la carte, que incluía entrada, prato principal e sobremesa.
Atualmente, há vários planos de alimentação, com preços diferentes. Preciso verificar e depois posto aqui.

 Todas as informações, sobre os menus (com preço), dentro da Disney, você encontra no site: http://allears.net/din/restnews.htm

Por que comecei com a Disney? Porque acho que é um lugar mais tranquilo e sempre digo que a melhor ordem para se conhecer os parques é a seguinte: Magic Kingdom, Hollywood Studios, Animal Kingdom e Epcot (o meu favorito).
Dica legal: se você não fala inglês, vá ao setor de Informações, na entrada do parque, e peça os tradutores em português. No mapa do parque há indicação de todas as atrações onde o tradutor funciona automaticamente, basta colocar nos ouvidos e ele, capta o sinal, e traduz, automaticamente, para o português. Este serviço é gratuito, eles pedem um depósito no cartão de crédito, reembolsado quando há a devolução do aparelho. 

Resumo da Viagem:
1o Dia - Nosso vôo fazia escala em Miami. Depois do stress de passar pela imigração, pegamos o vôo para Orlando. Logo na chegada, vimos os primeiros sinais de que estávamos na terra do Mickey: pessoal usando luvas do famoso ratinho informando onde ficavam os ônibus para o parque e os cruzeiros.
Sempre alugamos carro e saímos do aeroporto com ele. Porém, nesta viagem meu marido decidiu pegar o carro depois e acabamos usando o transporte da Disney, o Disney´s Magical Express.

Eles nos levaram para uma área de embarque lotada, mas muito organizada. O serviço é muito prático e eficiente. É só você se dirigir ao balcão da Disney no aeroporto de Orlando (ver mapa de localização), fazer uma espécie de check in, mostrando seu voucher de hospedagem e eles já vão te encaminhar para o ônibus. Fomos enviados para um ônibus que parecia ser da década de 50. Dentro dele, tudo era novinho e haviam várias televisões com os personagens da Disney explicando sobre o parque e suas atrações. O percurso demora, em média, de 30 a 40 minutos.


Por um erro da RCA Tours, nossa bagagem não foi levada direto para o quarto pelo pessoal da Disney e tivemos que carregar nossas malas (nada traumático).
Chegamos ao hotel, um dos mais simples da Disney (o All-Star Music) e a recepção era enorme. O pessoal foi super simpático, perguntou se gostaríamos que fizessem reserve em algum restaurante ou show.
Nosso quarto ficava bem distante da recepção. Ele segue o padrão americano: 2 camas tipo box, no tamanho queen; banheiro com banheira (não é hidro, ok), secador de cabelo e, como tenho 3 anos de idade mental, o melhor: sabonetes no formato do Mickey!!! Nem preciso dizer que não deixei ninguém os usar e trouxe para o Brasil. O shampoo e condicionador eram também do Mickey mas a embalagem não era tão linda.
Como estávamos na hora do almoço, fomos para o Epcot Center. Usamos os ônibus gratuitos dentro do Complexo Disney, que param na porta do hotel e nos levam aos parques.
Usamos nosso plano de alimentação, 1 table Service para cada um, no Restaurante Coral Reef (menu: http://allears.net/menu/men_crl.htm). O ambiente é lindo mas a comida foi mais ou menos.



Depois continuo...

3 comentários:

  1. Legal o post. Obrigado por compartilhar ;D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anthony, obrigada pelo comentário. Parei de escrever o post porque voltei ontem da Alemanha e da Áustria. Se precisar de alguma ajuda, por favor me escreva. Ainda estou atrapalhada para desfazer as malas rsrsrs. Um abraço, Rosana

      Excluir